Como eu faço para morar na Itália?

19 Maio

Meudeusdocéu, quanto tempo! Não tinha me dado conta de que não escrevia no blog há mais de seis meses. Tenho que correr atrás do prejuízo agora. Tenho muita coisa para compartilhar, principalmente com as pessoas que estão pensando em vir para a Itália. Recebi alguns comentários e me sinto na obrigação de dividir o meu conhecimento com vocês.

Bom, as informações básicas vocês podem encontrar no post “A buRRocracia italiana”. Vou tentar me aprofundar no post de hoje.

Como todos sabem, a Itália como quase a metade da Europa está passando por uma crise econômica terrível. Eu, com a minha ignorância no assunto, compararia com a crise que os nossos pais passaram nos anos 80 no Brasil. Inflação alta, salários estagnados, crédito bloqueado e muito, muito desemprego.

O desemprego é um problema grave e afeta jovens, mulheres e pessoas de meia idade. Muitos recém-formados não conseguem se inserir no mercado de trabalho ou, quando conseguem, são com os chamados tirocini, estágios que pagam um salário de fome. E levando em consideração que esses jovens têm idade média de 24, 25 anos – e que na sua maioria nunca trabalharam porque aqui isso é muito comum, se estuda e ponto – os salários pagos para estes iniciantes dão vontade de chorar.

Depois vem as mulheres, que após terem filhos e ficarem um tempo em casa encontram dificuldade em tornar ao mercado de trabalho.

Last but not least as pessoas de meia idade (45 – 50) que perdem seus empregos de anos e, a anos luz ainda da aposentadoria, se veem sem nenhuma renda.

Os salários por aqui foram classificados como o terceiro mais mal pago da Europa. Surprise, suprise!

A inflação. Ah, não precisa ser uma economista renomada para entender disso. Basta ir ao supermercado toda semana e ver que o carrinho de compras está cada vez mais vazio.

Uma coisa que me surpreende muito nos italianos é o interesse deles por política. Não me lembro de ler a respeito ou nem menos ter política como assunto numa roda de amigos no Brasil. Aqui é muito comum. Aliás, você se sente mal se não sabe o que está acontecendo. Ser informado é uma questão de sobrevivência!

Cada dia é uma taxa nova. Hoje li no jornal que levaram para a câmara um projeto, com a magnífica idéia de criar uma taxa sobre os animais domésticos, ou seja, se você tem um animal de estimação seria obrigado a pagá-la. Era só o que faltava! Vocês sabiam que aqui se paga taxa (imposto) por usar a sua TV. Sim, todas as pessoas que possuem um televisor devem pagar esse imposto anual.

Esse é o panorama geral da Itália no momento. Agora vou tentar explicar de forma clara como funcionam os vistos para brasileiros.

Infelizmente, ao contrário da Irlanda, a Itália não oferece muitas opções. Não existe um programa de aupair regularizado no país. Normalmente, as famílias que optam por contratar uma aupair por aqui preferem candidatas europeias justamente porque não querem se dar ao trabalho de lidar com vistos, documentos etc. Então, se você não tem cidadania europeia, eu diria que é praticamente uma missão impossível. Outra coisa que faz com que muita gente prefira fazer o programa nos EUA ou na Irlanda, por exemplo, é a questão financeira. Normalmente se paga entre 300,00 – 400,00 Euros (máximo).

Uma vez eliminada a possibilidade de ter um visto de aupair vocês podem me perguntar: “então é só entrar como estudante e trabalhar como aupair part-time”. Seria uma grande idéia se funcionasse. A Itália não concede visto de estudo a não ser que seja a nível universitário, ou seja, um curso regular de italiano não te dará a possibilidade de requerer um visto de longa duração.

E ser universitária na Itália requer muita força de vontade e muito dindim também. A taxa anual da universidade não é cara se compararmos com aquilo que pagamos em uma faculdade privada no Brasil, o grande problema é toda a documentação necessária para que você seja aceito. Primeira coisa, você deverá traduzir históricos e certificados escolares (maiores informações podem ser encontradas no site do consulado italiano no Brasil: http://www.conssanpaolo.esteri.it/Consolato_SanPaolo). No meu caso, eu já tinha concluído o curso superior, então poderia fazer um tipo de especialização aqui, mais dois anos. Para isso eu teria que traduzir uma lista gigantesca de documentos, incluindo o conteúdo programático do meu curso que tem cerca de 120 páginas. Fiz um orçamento e o valor me fez quase cair da cadeira: R$ 6.000,00. Sem contar que é um processo muito longo e burocrático. Enfim, tive que desistir dessa possibilidade também.

Ok, me restava o visto de trabalho. Por que não? Fui atrás de informação e eis que descubro um sistema de sorteio governamental. Uhuuu! Para conseguir o tal visto, você deve estar atento ao Decreto Flussi.  O governo libera quotas anuais para estrangeiros, subdivida por nacionalidade. Como vocês podem imaginar o número de candidatos é sempre superior ao número de vagas. Então, esse processo se transforma em uma loteria. Mais informações sobre o programa pode ser encontrado na internet http://www.interno.it/mininterno/site/it/sezioni/sala_stampa/notizie/immigrazione/00000038_2012_03_21_flussi_2012.html.

Enfim, o meu objetivo não é convencer ninguém a não vir pra cá. Apenas quero mostrar todas as possibilidades e compartilhar as informações que eu adquiri durante os meses em que estava procurando uma forma de morar aqui legalmente.

E com certeza tem uma pergunta solta no ar “Ué, e como você conseguiu entrar na Itália, Alessandra?”. Simples assim: me casei com um italiano! Óbvio que não me casei só pelo visto, mas se existissem leis mais flexíveis, com certeza teria esperado um pouco mais para dar este passo na minha vida. Mas como diz o ditado, tudo fica bem quando termina bem. Eu estou casada e imensamente feliz ao lado do meu grande amor. Existem happy endings na vida real também!

Anúncios

10 Respostas to “Como eu faço para morar na Itália?”

  1. francesando Maio 19, 2012 às 1:42 pm #

    Ola Alessandra! Post bem interessante, obrigada por responder. Sabe, acho que este foi o post mais interessante que li sobre a crise. Ninguem nunca me falava direito e eu nao; entendia (tambem nao acompanhava muito), mas acho que a comparaçao com os anos 80 no Brasil foi a chave. Agora fiquei com um pouco de receio de ir pra Italia.

    A minha ideia original era ir para a Italia para tirar a cidadania (tenho direito pq sou descendente). Tenho uma amiga que fez isso, ela foi, arranjou um trabalho de garçonete, alugou um ape e fez o pedido. Quando vc mora no pais o processo é bem mais rapido. (Se eu fizer o pedido do Brasil leva em torno de uns 10 anos, se eu pedir morando na italia, so tenho que comprovar a moradia, sai em torno de 3 a 6 meses). Mas agora que vc explicou a crise, fiquei com um pe atras. Afinal, se nao tem emprego para os proprios nativos, por que raios teria para mim? Me diga, vc acha que eu conseguiria um emprego de garçonete ai? e vc acha q conseguiria viver desse salario?

    Bom, de mim é isso. Agora queria te fazer umas perguntinhas da sua vida ai. Atualmente, vc ta trabalhando? e no q? e como esta a vida italiana?
    E claro, a pergunta q nao qr calar. Vc nao quer escrever um post sobre o seu casamento? Acho tao legal historias de amor reais!!! (parece que da mais esperança pra gente!!! rs….). Foi so uma sugestao, claro que se vc nao quiser escrever não é obrigada ne. Li outros 4 blogs em que as meninas casaram.

    Bom, continue escrevendo! pq como disse, pra nos que ficamos aqui, cada informaçaozinha, por minima que seja, vale ouro!

    Abraços,
    Tabata.

    PS: caso se interesse pelos blogs, sao esses ai:

    (http://www.nafranca.blogspot.com.br/
    http://www.13anosdepois.blogspot.com.br
    http://direto-da-suica.blogspot.com.br/
    http://portedoree.blogspot.com.br/)

  2. francesando Maio 19, 2012 às 1:44 pm #

    Ola Alessandra! Post bem interessante, brigada por responder. Sabe, acho que este foi o post mais interessante que li sobre a crise. Ninguem nunca me falava direito e eu nao; entendia (tambem nao acompanhava muito), mas acho que a comparaçao com os anos 80 no Brasil foi a chave. Agora fiquei com um pouco de receio de ir pra Italia.

    A minha ideia original era ir para a Italia para tirar a cidadania (tenho direito pq sou descendente). Tenho uma amiga que fez isso, ela foi, arranjou um trabalho de garçonete, alugou um ape e fez o pedido. Quando vc mora no pais o processo é bem mais rapido. (Se eu fizer o pedido do Brasil leva em torno de uns 10 anos, se eu pedir morando na italia, so tenho que comprovar a moradia, sai em torno de 3 a 6 meses). Mas agora que vc explicou a crise, fiquei com um pe atras. Afinal, se nao tem emprego para os proprios nativos, por que raios teria para mim? Me diga, vc acha que eu conseguiria um emprego de garçonete ai? e vc acha q conseguiria viver desse salario?

    Bom, de mim é isso. Agora queria te fazer umas perguntinhas da sua vida ai. Atualmente, vc ta trabalhando? e no q?e como esta a vida italiana?
    E claro, a pergunta q nao qr calar. Vc nao quer escrever um post sobre o seu casamento? Acho tao legal historias de amor reais!!! (parece que da mais esperança pra gente!!! rs….). Foi so uma sugestao, claro que se vc nao quiser escrever não é obrigada ne. Li outros 4 blogs em que as meninas casaram.

    Bom, continue escrevendo! pq como disse, pra nos que ficamos aqui, cada informaçaozinha, por minima que seja, vale ouro!

    Abraços,
    Tabata.

    PS: caso se interesse pelos blogs, sao esses ai:

    (http://www.nafranca.blogspot.com.br/
    http://www.13anosdepois.blogspot.com.br
    http://direto-da-suica.blogspot.com.br/
    http://portedoree.blogspot.com.br/)

    Desculpe, nao se se o comentario foi, entao estou publicando encora.

    • Ana Cláudia Fevereiro 15, 2013 às 8:36 pm #

      Olá Alessandra e Tabata!! (não sei se estou respondendo no lugar certo hehehe).

      Achei muito legal essa ideia de colocar suas vivências na Itália, até porque estou indo em agosto ou setembro de 2014, e gostaria muito de umas dicas!

      Vamos lá… Me chamo Ana Cláudia, tenho 25 anos, moro em SP. Sou formada em Educação Artística, habilitada em Artes Plásticas, e vou fazer um curso de Conservação e Restauro de Obras de Arte aí. As dúvidas são: quais escolas/Universidades são conceituadas quando o assunto é Arte? Realmente há campo para trabalho (mesmo que voluntário, apenas para adquirir experiência) para artistas, já que, principalmente Firenze, respira Arte? Vou através de uma agência de intercâmbio, então, ficarei em uma casa de família; quanto se gasta, mais ou menos, por refeição (nada sofisticado, um almoço comum)?

      É, tenho muitas dúvidas. Os italianos são solidários com brasileiros? É fácil fazer amizade ou eles vêem que é gente estrangeira e deixam se ferrar mesmo?
      Para começar, acho que é isso! Hahaha!

      Abraços,

      Ana

      • diariodeumaaupair Março 23, 2013 às 6:39 pm #

        Ana,não posso te ajudar no quesito universidade porque é uma área que eu não conheço. A agência de intercâmbio com certeza pode te dar umas dicas em relação a isso.

        Acredito que não seja difícil encontrar um trabalho voluntário nessa área.

        Se você ficar em casa de família, “em teoria” a refeição é inclusa. De qualquer maneira, a Itália não é um país caro. Você pode fazer um lanche por 7,00 -8,00 euros e uma refeição por 15,00 – 20,00. Depende o que você pretende comer, onde etc.
        Os italianos,em geral, gostam de brasileiros. Mas, um pouquinho de preconceito, tem sempre. O jeito é não esquentar a cabeça e manter o foco.

        Se precisar de mais alguma coisa, é só perguntar.

  3. francesando Maio 19, 2012 às 1:46 pm #

    PS: eh a tabata do email
    tab2903@msn.com

    Fiz esse blog faz anos e nao tem nada nele.

  4. Tamires Gama Junho 22, 2012 às 3:18 am #

    Adoreiiiii o post! Como eu já te disse em uma outra resposta eu fui au pair na França em 2009 e desde então namoro um italiano! hahahah Vivemos esses quase 4 anos nos vendo de 3 em tres meses, queria ir pra i, mas nao queria casar logo de cara – confesso que depois desse post vc me deu vontade – queria sentir ele vivendo o dia a dia. Meu Deus a França tudo é tão mais fácil : ) bom…vou tentar dar um jeito universitário, mas meu curso é uma droga. FIZ DIREITO, onde não é igual em nenhum luga do mundo! Só queria agradecer e dividir um pouco as coisas ; )) vc me ajudou muito! Obrigada!

    • tabata Julho 1, 2012 às 8:15 pm #

      vc tem blog Tamires? Como foi fazer au pair na frança? sua familia era bacana? estou pensando em ser au pair na frança tbm. Nao qr trocar umas ideias comigo??? me escreve, meu email eh tab2903@msn.com

  5. tabata Agosto 30, 2012 às 11:30 pm #

    PS: Queria te pedir umas dicas.
    O que vc acha que uma futura au pair deve levar na mala para um ano? e qnto do q (qntas calças, casacos etc). Como vc faz pra se depilar por ai? tem cera? Vc pode me dizer algumas lojas de roupas mais populares que existem pra eu dar uma olhada nos valores no site? Enfim, q dicas vc pode dar pra qm esta indo pela primeira vz morar na europa por um ano????
    bjs,

  6. Roseane souza Março 19, 2013 às 7:34 pm #

    Olá Alessandra …conheci uma italiano no internet e depois de 1 ano de chat ele quer vim pro Brazil pra me conhecer e “casar” comigo..quero saber…se eu casar com ele aqui no Brazil preciso de visto pra poder ir morar na Itália depois do casamento?me explica por favor..sou leiga no assunto.ele qquer que eu vá mora lá.ele tem residencia fixa e trabalha.

    • diariodeumaaupair Março 23, 2013 às 6:31 pm #

      Oi, Roseane. O seu caso é um pouquinho diferente do meu. Eu entrei na Itália como turista e depois de 1 mês me casei. Registrei meu casamento no consulado brasileiro em Milão e dei entrada nos documentos para o meu visto.
      No seu caso, se você se casar no Brasil, terá de registrar seu casamento no consulado italiano mais próximo e dar entrada no seu visto antes de embarcar (acredito que seja a melhor coisa a fazer). Como você disse que o seu “futuro marido” trabalha, não acredito que vocês terão nenhum problema em obter o visto. Este visto terá a duração de 5 anos, depois de 2 anos de residência aqui na Itália você poderá requerer a cidadania.
      De qualquer forma, a melhor coisa a fazer é ir no consulado ou pesquisar no site deles na internet os documentos necessários para o casamento no Brasil. Eu tive que providenciar uma certidão de nascimento atualizada, declaração de que eu era solteira etc. Com certeza ele terá de providenciar documentos na Itália para que vocês consigam se casar aí no Brasil.
      Espero ter ajudado. Se precisar de mais alguma coisa, pode perguntar pelo blog ou via e-mail.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: