Arquivo | Fevereiro, 2011

Happy Valentine’s day!

14 Fev

Valentine’s Day é celebrado hoje em toda a Europa (se não estou enganada) e nos Estados Unidos. E eu não poderia deixar essa data passar em branco.

Um pouco de história:

Valentine é o nome de dois antigos mártires ligados a igreja católica. Um era de Roma e outro de Terni. Reza a lenda que os dois morreram na mesma data, 14 de fevereiro, data na qual hoje celebramos o dia dos namorados. Apesar de todas as pesquisas realizadas, ainda há dúvidas se os nossos santos não eram, de fato, uma única pessoa. Confuso, né?

Segundo o site http://www.history.com/topics/valentines-day-facts, mais de 141 milhões de cartões são trocados anualmente nesta ocasião. (That’s a looooot).

Espero que todos aproveitem o dia para dizer o quanto amam a pessoa com quem estão e, para os solteiros, pensem pelo lado positivo: vocês não precisam comprar presente!

Eis o meu Valentine

 

Encerro o post com uma citação que encontrei na internet: 

Being deeply loved by someone gives you strength, while loving someone deeply gives you courage. “

Lao Tzu

Ser aupair ou não ser, eis a questão

12 Fev

Dia 10 de fevereiro “comemorei” 2 anos na minha nova profissão: aupair. A família com quem eu moro é maravilhosa, mas vira e mexe eu tenho crises existenciais.No começo fazia todo o sentido ser aupair, morar com uma família irlandesa, aprender um pouco da cultura deles e, principalmente, falar inglês. Colocando os prós e contras na balança sempre acreditei ser a melhor opção. Não pago aluguel, gás, comida e ainda por cima tenho um quarto só pra mim -caso decidisse pagar um por aí não me sairia por menos de 400,00 euros – e um salário semanal, que não é uma fortuna, mas sempre me proporcionou viajar.

Enfim, tudo parecia bem até que as vantagens pareceram não ser mais vantagem e as desvantagens tomaram outra proporção. A questão de ser a empregada e estar sempre “servindo” alguém vem me incomodando, preciso confessar. Depois de ter estudado tanto, acabar assim? Não é justo, não é mesmo? Mas daí eu respiro fundo e penso que é uma fase. O problema é que a fase (entende-se por fase algo temporário, curto período de tempo e acredito que 2 anos não se encaixe perfeitamente nessa descrição) se estendeu muito. Ainda mais agora com um pé na Irlanda e 3 na Itália. Não vejo mais razão para continuar em terras geladas.

Preciso de novos objetivos e principalmente desafios. Odeio a monotonia e a rotina. Não vejo a hora de fazer as malas, enchê-la de sonhos e colocar o pé na estrada de novo, sem saber ao certo o que vai acontecer. Aprender uma nova língua, conhecer gente, fazer novos amigos. Tudo isso faz os meus olhinhos brilharem de excitement again. Um brilho que há tempos perdi e que é fundamental na nossa vida.

2011 será um ano de mudanças e desafios de novo, não vejo a hora! O maior desafio será conseguir o visto para Itália, que Papai-do-céu me ajude nessa questão porque o governo italiano parece não se importar nem um pouco com isso. 🙂