Arquivo | Novembro, 2010

Não basta ser aupair, tem que participar!

21 Nov

A minha vida de mummy-pair anda a todo vapor. Sexta-feira passada eu fui convocada intimada a ir a feira de ciências do meu pequeno. Eu com aquela preguicinha e com um dia de faxina pela frente, mas vamos lá. Força na peruca!

Pra não me sentir muito deslocada no meio de todas as mães, eu convidei a Mirela para me acompanhar. Tudo corria muito bem. Encontrei meu pimpolho, soltei frases mágicas como “well done”, “good job” e pronto. Algumas fotos para mostrar pros pais dele e poderia considerar como missão cumprida, mas, de repente, um dos experimentos explodiu e esparramou um líquido fedorento – um mix de vinagre com óleo – em toda a minha jaqueta e na da Mirela também. Era tudo o que eu precisava pra fechar a visita com chave-de-ouro. Voltei correndo pra casa pra lavar minha jaqueta, que era creme. Graças ao meu bom Deus e ao vanish super ultra mega power remover, ficou tudo sob controle.

Depois, à tardinha, levei a minha pequena pra tomar chocolate quente num café aqui perto de casa. Ela ficou feliz da vida. A única coisa foi que a danadinha queria roubar todos os meus marshmallows. Nem vem que não tem, meu bem. Doce comigo é coisa séria, praticamente sagrada. Não dou e não divido (talvez venda…hehe).

Depois da sexta movimentada, fui passar o final de semana na Itália e, quando voltei, eles me receberam com um sorrisão no rosto. Vanish para lavar a jaqueta: € 6,00, chocolate quente: € 3,00, receber o carinho dos meus filhotes? Não tem preço!

2 anos de Irlanda

9 Nov

Há dois anos saí de casa com algumas roupas na mala e dezenas de sonhos na cabeça. Aos 27 anos decidi morar sozinha, tomar as minhas próprias decisões e, principalmente, conhecer o mundo. Conhecê-lo no sentido mais amplo da palavra. Conhecer a essência de cada povo, o que nos faz diferentes uns dos outros. Conhecer novas línguas, culturas, pessoas.

Eram tantos anseios, tantos sonhos…

Alemanha, Inglaterra, Escócia, Holanda, Espanha, Portugal, Turquia, Irlanda do Norte, França, Itália. Já estive em todos esses lugares. Cada país uma paisagem, uma língua, um povo.

A melhor parte de tudo isso? As pessoas que conhecemos ao longo do caminho. A parte ruim triste? Muitas delas já não estão mais por aqui. Fizeram parte de um capítulo da minha vida e agora estão escrevendo o livro da vida em uma nova locação, com novos personagens. E é assim, como um seriado, novas temporadas, novos artistas convidados. Mas como todo bom seriado, no capítulo final todos estarão reunidos para celebrar todos os anos de sucesso.

E hoje, mais do que nunca, estou com saudade da minha família; do colo da minha mãe, das incansáveis brincadeiras com meu irmão e até das broncas do meu pai. Estou contando os dias para revê-los. Deixá-los para trás foi a coisa mais difícil que já tive que fazer em toda a minha vida, mas todo sacrifício tem sua recompensa. Tenho certeza de que sou uma pessoa melhor do que era dois anos atrás e passei a valorizar muito mais a família que tenho.

Antes que as lágrimas me impeçam, finalizo esse post…

 

Lerê lerê…

5 Nov

Muitas pessoas associam a sexta-feira à gandaia. Eu associo à faxina. Toda sexta é a mesma ladainha. Limpa daqui, esfrega de lá. Organiza, arruma, ajeita. Agrrrrrrrrrrrrr!!! É um trabalho sem fim. Ainda mais quando se tem três crianças e mais dois adultos bagunceiros na casa.

O pior não é isso, o pior é deixar a casa brilhando na sexta de tarde e ver todo o seu esforço destruído no mesmo dia à noite. Na segunda então tenho vontade de chorar. Meudeusdocéu! Se pudesse fazer um pedido para o Papai Noel, seria uma varinha mágica capaz de fazer limpeza instantânea. Imagina só, ao invés de passar o dia inteiro faxinando, você poderia ir à manicure, ao cabeleireiro, comprar uma ropitcha nova e ficar bem lindona pro maridão ou namorido. Ai ai ai…sigo aqui sonhando e escrevendo para Santa Claus.